Centro Português de Caracas prepara projeto de Portugalidade para reafirmar raízes

O Centro Português de Caracas, na Venezuela, está a preparar o “Projeto Portugalidade”, que procura reafirmar “as raízes e o orgulho” de Portugal, principalmente entre os mais jovens, disse à Lusa o presidente da associação.

“Queremos transmitir que não é suficiente ter um cartão do cidadão, um passaporte, que diga que és português, que há que levar Portugal no coração”, explicou Sérgio Nunes à Lusa.
Segundo o presidente, o novo projeto será aplicado quando o centro, encerrado devido à pandemia, reabrir na totalidade, uma vez que agora só abre durante as “semanas de flexibilização”, de acordo com as regras de combate à covid-19 definidas pelas autoridades venezuelanas.

Os responsáveis do centro estão a programar atividades culturais para motivar os jovens a que conheçam a terra dos avós e dos pais, e os aspetos culturais como o “fado, a gastronomia portuguesa, a geografia, história e a língua” de Portugal.

“Apostamos em reafirmar a cultura, promover a música, o folclore. Em pandemia (da covid-19) há muitas coisas que não podemos fazer. Os atos com pessoas estão limitados. Mas, enquanto o clube está fechado estamos a trabalhar, a fazer obras de infraestruturas, reparações, manutenção e nos campos desportivos”, disse.

De acordo com Sérgio Nunes, várias famílias associadas do clube foram afetadas pela pandemia da covid-19, tendo-se registado mortes, inclusivamente, mas o Centro Português e a comunidade as têm prestado apoio com medicamentos e nos tratamentos.

“Também apoiamos o nosso pessoal (trabalhadores), porque são um ativo muito grande para nós. São eles que mantêm o clube em funcionamento e as distintas atividades. Para nós, é muito importante continuar a apoiá-los, pagando as remunerações, dando apoio para medicamentos”, disse, precisando que têm também sido feitas ações de distribuição de alimentos aos empregados.

Por seu lado, a diretora do clube, Ana Maria de Abreu, explicou que o Projeto Portugalidade “é uma ideia extraordinária”, por dar a conhecer Portugal aos jovens que, disse, “não podem amar ou sentir afeição por aquilo que não conhecem”.

“Portugalidade não é só fado, futebol e Fátima, é tudo, história, costumes, valores, música, gastronomia, língua portuguesa. É torcer pela seleção, ficar arrepiado quando ouvimos o hino de Portugal, ter contacto com o azulejo e com muitas histórias. Temos de levar essa portugalidade aos meninos, aos jovens, para que sintam orgulho em ser portugueses”, disse.

A responsável explicou ainda que o programa prevê reformar o ensino da língua portuguesa, que, desde março do ano passado decorre unicamente on-line, modalidade na qual, atualmente, quase 500 alunos frequentam aulas.

O Centro Português de Caracas tem atualmente mais de 2.000 associados e 1.000 pessoas (familiares) identificados, com acesso permitido, que visitam regularmente o clube.
In JM-Madeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Chat aberto
Precisa de ajuda ? Entre em contacto.
Ola em que posso ajudar ?